Logomarca Auris Unitron

MARINGÀ

44

3262 3624

LONDRINA

43

3322 3080

Logomarca Grupo Micro Som
artigos
  • 05/07/2010

    VUVUZELAS PODEM CAUSAR PERDA AUDITIVA

    Segundo um estudo realizado, recentemente, por pesquisadores do Departamento de Patologia da Comunicação da Universidade de Pretória (África do Sul), a vuvuzela, instrumento preferido dos torcedores sul-africanos nos estádios de futebol, pode causar sérios danos aos ouvidos ou até a perda permanente da audição. 
    “O som que o instrumento emite é muito alto e, quando o volume atinge ou passa de 80 decibéis, o torcedor já corre o risco de ter problemas com a audição, por isso, é muito importante que as pessoas fiquem atentas a qualquer variação na sensibilidade auditiva. A sensação de zumbido contínuo no ouvido, por exemplo, é um dos sinais de perda da audição, que é um problema irreversível”, explica Roberto Consalter Junior, fonoaudiólogo da Auris Aparelhos Auditovos que representa o Grupo Microsom em Maringá/Londrina, uma das mais conceituadas empresas de soluções auditivas do Brasil.
    O estudo foi realizado em um estádio de 30 mil lugares, durante o campeonato sul-africano. Antes de uma partida, 11 torcedores fizeram testes de audição. Depois, entraram no estádio usando um aparelho que pode medir a exposição ao som de cada pessoa e quatro dos voluntários receberam vuvuzelas para usar durante o jogo. 
    Os equipamentos revelaram que a média de exposição ao som dos participantes foi de 100,5 decibéis, sendo que oito deles tiveram médias acima dos 140 decibéis e o campeão ficou com 144,5 decibéis. Esse ruído é mais potente que o som emitido durante um tráfego de veículos (92 decibéis), por um helicóptero (97) e até por uma motosserra (100). O nível de intensidade que o ouvido humano pode suportar, segundo a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, é de 90 decibéis. Já o limite tolerável estipulado pela Organização Mundial de Saúde é de 80 decibéis.
    Durante a Copa do Mundo, o perigo aumenta, pois o público dos jogos chega até 90 mil pessoas, três vezes mais que o estádio usado no estudo, portanto o barulho é ainda maior nessas arenas. Soma-se a isso a possibilidade de muitos torcedores irem a mais de um jogo, tendo uma exposição ainda maior aos altos sons das vuvuzelas.
    A perda ou redução da capacidade auditiva de um indivíduo pode ocasionar problemas de ordem social, psicológica, estresse, irritação e até perda de autoestima e problemas para dormir. “Qualquer redução na sensibilidade auditiva é considerada perda auditiva e a pessoa precisa consultar um otorrinolaringologista e um fonoaudiólogo para realizar uma avaliação mais detalhada”, diz o especialista.

    Sobre o Grupo Microsom
    O Grupo Microsom é uma das mais conceituadas empresas de soluções auditivas e a única em tratamento da gagueira. A companhia foi fundada em 1991 e oferece soluções de bem-estar para pacientes com problemas auditivos e de gagueira. 
    Desde 1994, o Grupo Microsom é o distribuidor exclusivo da empresa canadense de aparelhos auditivos Unitron Connect. Com o intuito de oferecer novas e melhores soluções para o bem-estar, desde 2008, a companhia comercializa o SpeechEasy, único aparelho no mundo para tratamento da gagueira. O SpeechEasy é um discreto aparelho que promove a fluência em pessoas que gaguejam e que é adaptado a partir da necessidade individual de cada paciente.
    Com a intenção de proporcionar um atendimento personalizado, o Grupo Microsom conta com profissionais altamente capacitados e oferece serviços diferenciados e especializados, em uma estrutura de primeira linha, com laboratórios equipados com os mais modernos recursos e ferramentas para confecção de moldes auriculares e aparelhos auditivos intra-aurais, além de uma ampla sala de assistência técnica, com equipamentos de última geração para avaliação, revisão e limpeza de circuitos digitais.

    A Auris Aparelhos Auditivos
    faz parte do GRUPO MICROSOM, sendo representante exclusiva dos produtos Unitron e SpeechEasy para Maringá, Londrina e região

    voltar